Informações gerais

Coffee

Coffea spp.

Depois do petróleo, o café é a segunda commodity mais comercializada no mundo. Todos os dias, mais de 2,25 bilhões de xícaras de café são consumidas globalmente. Brasil, Vietnã, Colômbia, Indonésia e Etiópia são os cinco maiores produtores de café. Os países exportadores consomem cerca de 30% da produção total, o restante é consumido pelos países importadores. Duas espécies de Coffea são as mais cultivadas: C. arabica (ou café Arábica) e a C. canephora (café Robusta). A anterior é cultivada na América Central e do Sul, África Oriental, Sudoeste e Sul da Ásia; a última é produzida no Brasil, África Ocidental, Madagascar e Vietnã. Cerca de 64% do café produzido no mundo é o Arábica. Outras espécies Coffea são cultivadas em menor escala, incluindo C. liberica, C. dewevrei e C. stenophylla. O café é uma importante fonte de renda para mais 25 milhões de famílias no mundo todo. Graças ao seu valor, ele tem um papel vital na economia de vários países.

O C. arabica é um híbrido entre C. canephora e o C. eugenioides. O café Arábica é nativo das florestas úmidas do sul da Etiópia, sul do Sudão e provavelmente Quênia. É uma cultura relativamente recente. O registro mais antigo documentando do seu uso é de 1500 anos atrás. Acredita-se que o café foi levado para a África do Yemen no século VI. Marco Polo é considerado responsável por trazer café de Mocha (Yemen) para Veneza nos anos 1270s. Em 1616, a um grupo de agricultores holandeses começou a cultivar café no Jardim Botânico de Leiden na Holanda. Dali, eles espalharam a planta para Malabar (Índia) e Batavia (atual Indonésia). Em 1720, um francês plantou uma única muda de café na Martinica, e mais tarde espalhou a planta nas Índias Ocidentais, América Central e do Sul e Sri Lanka.

OC. canephora é originário das florestas da África tropical, incluindo áreas de Camarões e norte da Tanzânia. Seu cultivo data do final do século XIX, e a planta ainda não foi exposta a um gargalo genético tão forte como o Arábica. Assim, tem mais diversidade genética e é uma importante fonte de características para melhorias do café Robusta e do Arábica.

A The Global Conservation Strategy for Coffee Genetic Resources identificou recentemente 21.026 acessões de café mantidas em várias coleções de bancos de genes. Quase 60% das acessões relatadas são C. arabica, depois 3% de C. canephora e os 37% restantes de outras espécies de Coffea. Bancos de genes da África concentram seus esforços de conservação em materiais selvagens, e os da América Latina, deram ênfase a materiais de melhoria. O Genesys mostra informações sobre acessões de café no Centro Agronómico Tropical de Investigación y Enseñanza (CATIE), o único que contém material disponível sob o Artigo 15 do Plant Treaty.

Nome original
Coffee
Acessos no Genesys
21760763816_9f3f9d8f09_o.jpg
Institutos detentores
CRI001
País do instituto detentor
Gêneros mais representados
Coffea
Espécies mais representadas
Coffea arabica
Coffea sessiliflora
Coffea sp.
Coffea pseudozanguebariae
Coffea brevipes
Outro
21
Outros nomes
coffee
Listas de descritores recentes