Taro

Colocasia esculenta

Taro (Colocasia esculenta), também conhecido como cocoyam e malanga, é uma espécie altamente polimórfica, cultivada nos trópicos e sub-trópicos úmidos. É uma importante lavoura de referência na África Ocidental, Ásia, no Pacífico e nas Américas, especialmente no Caribe.

Esse tubérculo é considerado um dos mais antigos do mundo. Relatos sobre seu uso pelo homem datam de 28000 AP nas Ilhas Salomão. Sua domesticação ocorreu em dois lugares diferentes: no nordeste da Índia e na Nova Guiné. Os austroneseos o espalharam da Nova Guiné para a Polinésia e Micronésia. O taro alcançou a África provavelmente junto com a bana e a batata doce (Dioscorea alata) na era do ferro. A chegada da cultura à América ainda não foi esclarecida. Os portugueses provavelmente levaram a planta do sul da Ásia (ex: do Japão, Filipinas e Vietnã) e os espanhóis a levaram da Ásia para as Américas.

O Genesys dispõe de informações sobre 1.169 acessões. A maioria delas são mantidas no Centre for Pacific Crops and Trees of the Pacific Community (SPC) nas ilhas Fiji.

A produção do taro é limitada por doenças potencialmente devastadoras, tais como a queima de folhas de taro, causada por Phythophtora colocasiae. A produção de novas variedades resistentes a doenças e a conservação de sua diversidade foram identificadas como prioridades de pesquisa para essa cultura.

Informações gerais

Tamanho das coleções de bancos de germoplasma

Outros nomes aceitáveis