Informações gerais

Yam

Dioscorea spp.

Dioscorea é um gênero com mais de 600 espécies nativas das ilhas do Pacífico, África, Ásia, e América. Muitas espécies de Dioscorea são cultivadas e conhecidas como batata doce, uma importante fonte de carbohidratos, minerais, vitaminas e fibra para mais de 100 milhões de pessoas nos trópicos úmidos e semi-úmidos. A batata doce também é usada para produzir inseticidas, preparar venenos para caça e na produção de componentes de anticoncepcionais e tratamento para asma e artrite. Quase 90% de toda a área cultivada e produção está concentrada na Nigéria, Costa do Marfim, Gana e Benin.

Três áreas independentes de domesticação foram propostas: cada uma trazendo várias espécies de Dioscorea para o cultivo: no sudoeste da Ásia (D. alata, D. esculenta, D. bulbifera, D. hispida, D. pentaphylla, D. nummularia, D. opposita e D. japonica); na África Ocidental (D. rotundata, D. cayenensis, D. bulbifera, D. preussii, D. praehelensis, D. sansibarensis e D. dumetorum); e na América tropical pré-Colombiana (D. trifida e D. convolvulacea). Os vestígios arqueológicos mais antigos de batata doce (D. hispida) datam de 20000 AP, e foram encontrados em Sarawak, Malásia. Navegadores portugueses e espanhóis espalharam a batata doce asiática na América. Atualmente, a batata doce de origem asiática (D. alata) é cultivada extensivamente na África e no Caribe.

Agricultores no continente africano e Madagascar continuam a utilizar a batata doce selvagem, selecionando plantas em florestas e coletando-as para o cultivo. Essa plantas podem ser expostas a processos de seleção recorrente e hibridização com espécies cultivadas.

O Genesys contém mais de 100.000 registros de acessos de milho, 76% sendo metade de raças rústicas. As maiores coleções de milho são mantidas no banco de genes do International Institute of Tropical Agriculture (IITA).

Em 2010, um grupo de especialistas elaborou a estratégia de conservação global da batata doce. A estratégia destaca a necessidade de aumentar a representatividade das coleções de Dioscorea nas Américas e Ásia e de espécies cultivadas menos expressivas (além da D. alata e D. rotundata). O documento também identifica as coleções de bata doce ex situ que não haviam sido registradas anteriormente, destaca a urgência de melhorar os padrões de conservação in vitro e no campo, enfatizando os benefícios potenciais da criopreservação.

Dada a importância da batata doce para a segurança alimentar e geração de renda na África, o IITA e seus parceiros estão liderando esforços de pesquisa para melhorar duas importantes espécies de batata doce cultivada: batata doce branca (D. rotundata) e a batata doce da água (D. alata). Essa iniciativa visa produzir variedades altamente produtivas de boa qualidade e resistentes a doenças importantes, como anthracnose e o vírus yam mosaic.

Nome original
Yam
Acessos no Genesys
5117734616_dffca9eb5d_o.jpg
Institutos detentores
NGA039
FJI049
GBR004
CRI001
HRV041
Outro
12
País do instituto detentor
FJI
GBR
CRI
HRV
Outro
12
Gêneros mais representados
Dioscorea
Espécies mais representadas
Dioscorea rotundata
Dioscorea alata
Dioscorea burkiliana
Dioscorea abyssinica
Dioscorea cayenensis
Outro
351